Tradutor

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Como as mulheres faziam antes de existirem os absorventes?

Oi galera!
Hoje vamos falar de um assunto que poucas pessoas se interessam em saber, mas que é muito interessante: absorventes.
Com abas, sem abas, interno, externos, e por aí vai os mais variados tipos, mas nem sempre foi assim! (como não Rô? Sim gente, até um tempo atrás eles não existiam OMG!!!)
Absorventes podem até não ter existido, mas a menstruação é uma das certezas que a mulher tem, e sempre existiu. Então, como será que as mulheres faziam quando menstruavam? Veremos:

Foi um período difícil, todas as soluções eram intravaginais (realiza no interior da vagina) e os primeiros registros desta preocupação datam por volta de 400 a.C..
Cada cultura dava seu jeito: as romanas faziam bolinhas de lã. As africanas, bolinhas de grama. As gregas enrolavam retalhos numa ripa de madeira. As japonesas faziam canudinhos de papel. As egípcias se viraram com canudinhos de papiro e por aí vai.
Na Idade Média que elas começaram a usar toalhinhas externas para absorver o fluxo. Mas todos sabemos que essa época não é um referencial de higiene, então era normal esse método despertar coceiras e assaduras. Ainda assim era melhor do que ficar como as mulheres indígenas: isoladas e sentadas numa espécie de ninho (imagina que horror!).
Os estudos para a criação de absorventes descartáveis começaram na Alemanha, ainda no fim do século 19. O primeiro desses produtos, uma espécie de bandagem que as mulheres colocavam sobre a calcinha, apareceu nas lojas em 1890. Outros avanços significativos aconteceram na década de 1930. Nessa época, chegou ao Brasil o Modess, o primeiro absorvente descartável vendido no país. Em 1933, nos Estados Unidos, surgiu o primeiro registro de patente de um absorvente interno - por aqui, a novidade só chegaria quatro décadas depois, com o O.B.
Ou seja, há pouco mais de 30 anos que temos absorventes plásticos e descartáveis por aqui. Sua avó, e talvez até a sua mãe, tiveram que se valer das toalhinhas.

"O certo é que esses produtos melhoraram muito a qualidade de vida das mulheres. De qualquer forma, elas devem tomar alguns cuidados ao usá-los, como evitar comprar absorventes perfumados, que podem causar alergias, trocar o produto sempre que ele estiver úmido e deixar os absorventes internos apenas para ocasiões especiais, como os banhos de praia ou de piscina", afirma o ginecologista Mauro Abi Aidar.

Ainda bem que inventaram os absorventes não é meninas? Que horrível deveria ter sido a época em que eles não existiam. Com esse resuminho da história, podemos ver que as mulheres sempre deram os seus 'jeitinhos' (menos as indígenas, coitadas). Mulher, ah! as mulheres, sempre inventando e modificando. E hoje um dos simbolos mais importantes para o mundo: MULHERES!

Bem, é isso girls, espero que tenham gostado e aprendido, eu aprendi bastante pesquisando, nunca tinha parado pra pensar que houve um periodo sem as nossas 'fraldinhas', e achei muito interessante ver a maneira como as mulheres antigas se viravam.


Comentem o que acharam!
Um meeeeeeeeega beijo a todas!
Fiquem com o Papai
Rô!